hiddenPic

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Os 10 impostos mais absurdos do mundo

O blogue em língua espanhola www.10puntos.com divulgou uma lista com os dez impostos mais absurdos discutidos e implementados no mundo. O site publica diariamente o top 10 de temas light e curiosidades. Esta lista vai desde imposto por ser bonito até aos gases dos animais.

Conheça a lista:
  1. Imposto por ser bonito. No Japão, Takuro Morinaga, um economista de renome, propôs a implementação de uma taxa a todos os homens solteiros e fisicamente atrativos. A proposta também inclui uma redução nos impostos aos homens menos interessantes fisicamente. Para decidir quem tem que pagar iria existir um júri composto por cinco mulheres.
  2. Imposto por posse e consumo de drogas. No estado norte americano de Tennessee, entre 2005 e 2009, o governo cobrou uma taxa a todos os que foram apanhados com substâncias proibidas. Foi decidido que as pessoas tinham o direito de consumir e transportar uma certa quantidade de droga desde que pagassem entre três e 200 dólares.
  3. Imposto sobre produtos com gorduras saturadas. Como medida de controlo para evitar o excesso de peso e obesidade, o governo da Dinamarca anunciou em outubro de 2011 uma taxa adicional sobre alimentos que contêm gorduras saturadas, como manteiga ou azeite.
  4. Imposto pela emissão de gases por gado doméstico. Os proprietários de pecuária na Irlanda e na Dinamarca são obrigados a pagar um imposto, de não mais de 13 euros, pelas flatulências dos seus animais. Este imposto surgiu no seguimento de um estudo que revelou que os gases emitidos pelas vacas contêm uma grande quantidade de dióxido de carbono.
  5. Imposto a bruxas e adivinhos. Em Bucareste, capital da Roménia, o governo determinou, em 2011, que as pessoas que se dedicam à adivinhação ou bruxaria devem pagar um imposto de 16% das suas receitas. Em protesto, as pessoas que se dedicam à atividade reuniram-se em frente ao parlamento e ameaçaram lançar maldições e feitiços.
  6. Imposto sobre a obesidade. Nas Filipinas discutiu-se a proposta de se implementar um imposto sobre os cidadãos que não controlam o peso, como incentivo a que façam mais exercício e uma alimentação saudável. A medida não foi aprovada porque foi considerada discriminatória.
  7. Imposto sobre chapéus. Entre 1784 e 1811, o governo britânico impôs um imposto sobre uso e venda de chapéus de homem.
  8. Imposto para descarregar o autoclismo. Desde 2005 que os cidadãos de Maryland pagam três dólares por cada descarga de água feita. O governo estava a ponderar aumentar a taxa mas não o fez por considerar injusto, já que é uma necessidade fisiológica.
  9. Imposto sobre as janelas. Até ao final do século XVII, o rei Guilherme III de Inglaterra, cobrava uma taxa por cada janela que uma casa possuía. O dinheiro deste fundo serviu para financiar a guerra no país. No entanto, ele não estava sozinho. No México, Antonio López de Santa Anna aplicou o mesmo imposto sobre portas e janelas.
  10. Imposto sobre tatuagens. No estado americano do Arkansas, desde 2002 que quem quer fazer uma tatuagem tem que pagar uma taxa de 6% sobre o valor total. O valor é pago aos locais especializados que o entregam posteriormente ao governo.

No DN

Buffer

0 comentários:

Enviar um comentário

Publicidade

No Google+